2019-10-14

As Dimensões Paralelas



ABSINTO XI

UMA PALAVRA DIREI sobre a quarta ou sexta dimensão, pois é muito importante que saibam sobre isso.
2 Porque a inversão do campo magnético não será apenas física, como também espiritual.
3 Porque o véu cairá, e o que separa os nossos mundos, este mundo físico do espiritual, simplesmente acabará.
4 Lembrai-vos das eras antigas, das eras dos deuses, do Egito, dos maias e astecas, das civilizações antigas que eles reverenciavam a deuses estranhos.
5 Pois naquela época o véu se econtrava caído, até que foi posto para que separasse o nosso mundo do mundo dos espíritos.
6 Portanto, as entidades fortemente atuam no psicológico das pessoas, não de forma física;
7 mas quando acontecer a inversão do campo magnético, a inversão de cada dois mil anos, o véu cairá novamente.
8 E então, veremos o mundo etérico, os anjos do Criador, presenciaremos os anjos caídos, visões de demónios e entidades; veremos cidades, civilizações no céu, cousas novas para nós outros.
9 E será justamente nessa hora que o adversário tentará mostrar-se como o Messias.
10 Sob a quarta ou sexta dimensão em vigor, a principal linguagem será a telepatia; assim conversaremos sem abrir nossa boca, uns com os outros, sendo esta nossa língua universal.
11 E tal acontecerá novamente na vindoura inversão, da qual não sabemos dia nem hora; e o véu entre os mundos cairá, e as pessoas ouvirão nossos pensamentos.
12 Houve até mesmo um filmograma sobre invasão de alienígenas, no qual não era possível pensar em algo sem que os extraterrestres os encontrassem.
13 Ficção tem mimetizado o mundo real, o que de fato é verdade.
14 Lembrai-vos que vossos pensamentos vos guiam, sendo os faróis dos vossos corações.
15 Então a telepatia será real e as pessoas ouvirão os pensamentos umas das outras;
16 Ao cair do véu, as entidades terão poder sobre a terra, elas comerão, beberão, relacionar-se-ão tendo intimidades com os humanos, e dessa forma repetirão façanhas de outrora.
17 Eis o grande problema para nós.
18 Como, pois, conseguiremos revertê-lo? Pois, havendo entidades com poder sobre a terra, não poderemos sequer pensar em coisa vã, muito menos pecar, pois o pecado mancha a alma.
19 Há algo incompreendido por muitos de nós, a qual chamamos jejum.
20 Jejuar é sagrado, algo de que precisamos sempre, pois limpa a nossa alma e espírito, que é o nosso sopro de vida.
21 Quando pecamos, manchamos o nosso espírito, e através dessa mancha as entidades nos encontram e assolam nossas vida. Porquanto, contra a pessoa deveras pecadora e com o espírito eivado de manchas, a entidade possui tremenda força ao ponto de fazê-la perder-se de vez.
22 Necessitamos jejuar, pois quando o fazemos e oramos pelo perdão de nossas faltas, confessando-as perante nosso Criador e sem dEle ocultarmos algo, nosso sopro de vida, nosso espírito é limpo, posto que é o Criador removendo a mancha de nós.
23 Há um dia a cada ano, ao qual os israelitas do passado chamavam-no Yom Kippur, o dia do perdão, o qual é dos dias o mais forte para remover os pecados e lavar as almas e espíritos no sangue de Yahushua nosso Mashiach.
24 Entretanto, ainda que seja fora desse dia, precisamos manter nosso jejum e purificações;
25 pois quando vier a inversão do campo magnético da terra, será bom estarmos isentos de impurezas, e nossos espíritos isentos de mancha, e que nossos pensamentos não sejam inclinados à maldade,
26 para que consigamos manter-nos longe essas entidades, e mantê-las longe de nós.
27 Creio muito que o Criador enviará anjos às pessoas justas para proteger as pessoas justas, porque ouvimos sobre os exércitos dos anjos no fim dos tempos.
28 Sabemos também que o Eterno colocará em nós uma marca espiritual, e através da marca espiritual do Eterno, nenhuma entidade conseguirá aproximar-se de nós, nem fazer-nos mal.
29 Para termos tal marca, precisamos estar sem pecados, pois o pecado mancha sua alma; precisamos estar em comunhão com o Criador, isto é, orar e fazer a vontade do Eterno; e precisamos jejuar para poder começar a lavar os nossos pecados.
30 Fazendo essas três coisas, conseguiremos nos aproximar do Criador, ser protegido por Ele e, quando o véu da quarta ou sexta dimensão vier a baixo, não seremos afligidos.
31 Porque iremos conversar por telepatia, veremos entidades, elas estarão mais presentes entre nós e poderão nos assolar,
32 mas para aquele que é justo, que permanece na palavra do Criador, e que já lavou os seus pecados, esse justo será protegido pelo Criador, pelo sinal do Criador e também pelos anjos do Criador a mando dele.
33 Destarte, é importante sabermos sobre estas cousas.
34 E embora não saibamos a que dia e hora, certamente sabemos que tal acontecerá.
35 Portanto é mister que nos atentemos a isso e, desde agora, comecemos a limpar-nos, cada qual de suas manchas de pecados, e assim, as entidades não consegurião tocar-nos.
36 Saibamos, pois, disto: tudo o que o Criador faz tem um propósito.
37 Pois quando ele falou-nos: não pequeis, não é porque o Eterno nos quer como robotas ou autômatos, fazendo tudo o que ele quer. A real e verdadeira razão sob o manto é a mancha criada no nosso espírito quando pecamos, uma mancha fétida e mortal, o que desperta a atenção de entidades que possam estar a vagar por perto.
38 E uma vez de posse de nossas vidas, tais espíritos malignos proliferam em nós como doença e praga; destarte, a malignidade do pecado é manifesta ao nosso entendimento.
39 Quanto ao pecado na nossa mente, esclareço-vos que, no presente tempo, o conteúdo de nossa mente e o nosso pensamento ficam guardados, e somente o Criador tem acesso a eles.
40 Todavia, quando o véu entre os mundos for rompido, falaremos por telepatia, e então não poderemos mais ocultar nossos pensamentos dos outros.
41 Vede pois o quão é mister começar a educar e moldar nossos pensamentos para a bondade, antes que a rupura do véu entre os mundos aconteça!
42 Não há, pois, mistério: precisamos estar em comunhão com o Criador, exercendo a Sua vontade, orando e jejuando. Nada mais é necessário, e desta forma, estaremos mais próximos de nossa salvação espiritual.