2019-02-12

Seja fria no amar, cruel no rogo

Vejamos:


"Seja fria no amar, cruel no rôgo,
fria, se é toda jaspe, e toda neve,
cruel, se é toda sangue, e toda fogo."

(Jerônimo Baía. In: A Fênix Renascida ou obras dos melhores engenhos portugueses. Lisboa: Off. Antonio Pedrozo Galram, 1746, tomo III, p. 217 e p.219. Citado por Maria do Socorro Fernandes de Carvalho In: Poesia de Agudeza em Portugal: Estudo retórico da poesia lírica e satírica escrita em Portugal no Século XVII. São Paulo: Humanitas Editorial; Edusp, Fapesp, 2007. Trecho disponível em: https://books.google.com.br/books?id=1lGDk5pYriIC&pg=PA252&lpg=PA252 . Acesso 12/02/2009). 

No comments:

Post a Comment